Facebook

Blog

Entenda o que é fluxo de caixa e saiba como ele pode contribuir para o sucesso do seu negócio

 

Por: Ricardo Alcantara

 

Acontece com muitos empreendedores: o negócio parece ir bem e as vendas aumentam a cada dia. Mas, num belo dia, entre as contas a pagar e as contas a receber, o dinheiro acaba e o caixa fica no vermelho. A solução parece ser óbvia: cortar custos. Mas o que aparenta ser a solução dos problemas muitas vezes também pode esconder falhas estruturais de planejamento que poderiam ser resolvidas com uma ferramenta financeira simples e muito útil: o fluxo de caixa.

O fluxo de caixa é um instrumento de controle financeiro que mostra, detalhadamente, os valores que entram e saem de uma empresa. Segundo o educador financeiro Romulo Daniel, um fluxo de caixa eficiente traz vários benefícios ao empresário: “Ele contribui para a projeção dos ganhos e gastos futuros, ajuda na manutenção da saúde financeira e contempla uma visão de médio e longo prazo”, explica. Para o educador financeiro, toda empresa, mesmo tendo muitos pontos positivos, corre o risco de naufragar se não houver um mínimo de controle sobre o fluxo de caixa. Dados de um levantamento feito pelo Sebrae/SP comprovam isso: a pesquisa, realizada entre 2006 e 2016, concluiu que, no período, foram abertas mais de 6,8 milhões de micro e pequenas empresas em todo Brasil. Dessas, 67% foram à falência antes dos cinco anos, sendo que 42% dos empreendimentos que fecharam as portas alegaram falta de planejamento financeiro como principal motivo.

 

Como aplicar

Apesar da importância do fluxo de caixa para a saúde de qualquer empreendimento, é comum que muitos empreendedores pensem que é difícil colocar a ferramenta em prática. Entretanto, para o professor de Contabilidade Gerencial e Financeira Silas Degraf, implementar o fluxo de caixa é um processo simples e prático. “Trata-se de uma ferramenta bastante simples, que não necessita de grandes recursos para ser implementada. Basicamente, você precisa ter uma cadernetinha ou um papel. A gente brinca que pode ser até uma folha de papel de pão”, afirma Degraf.

O professor explica que a ferramenta financeira é altamente indicada para empreendedores de primeira viagem, pois não são necessários conhecimentos nas áreas de finanças ou contabilidade. De acordo com ele, entre planilhas eletrônicas do Excel, softwares e aplicativos, o importante é usar uma ferramenta na qual consiga relacionar entrada por entrada e saída por saída. “Não importa a tecnologia, o importante é que com isso o gestor poderá ver, com muita facilidade, se haverá sobras ou falta de recursos em determinado período, e poderá tomar decisões mais precisas e que evitem descompassos financeiros”, explica Degraf. “Sem esse planejamento, a empresa estará sempre correndo riscos que podem ser fatais ao não terem sido avaliados a tempo”, finaliza.  

 

Fique atento

O fluxo de caixa pode ser elaborado manualmente em uma agenda ou um caderno. Porém, será muito mais fácil, organizado e ágil se for automatizado, por meio de planilha eletrônica, aplicativos ou software de gestão.

Como o objetivo da ferramenta é apurar e projetar o saldo disponível para que haja sempre capital de giro para investimento ou cobertura de eventuais gastos, devem ser registrados:

  • Todos os recebimentos: vendas à vista e a prazo, recebimento de duplicatas, entre outros;
  • Todos os pagamentos: compras à vista e a prazo, pagamentos de duplicatas, e outros pagamentos;
  • Previstos: até o último pagamento e recebimento conhecido ou o máximo de horizonte adequado às necessidades da empresa.

No início do preenchimento do fluxo de caixa surgirão dificuldades para elaborar o controle, mas em pouco tempo será possível perceber a enorme utilidade dessa ferramenta e a importância de tomar as decisões com base em previsões de entrada e saída de recursos.

 

Fluxo de caixa na prática

Anote e entenda os números     

Anote diariamente as entradas e saídas e acesse os dados com frequência (de preferência todos os dias) para entender quais movimentações foram feitas. Dessa forma, qualquer erro na conta final poderá ser identificado facilmente. Para Silas Degraf, é melhor fazer um pouco todos os dias do que acumular esse controle de gastos para um único dia e torná-lo ainda mais difícil. Passe os dados para planilhas, faça relatórios e crie parâmetros para comparar metas e médias. Assim, será possível entender para qual lado seu negócio está indo.

Identifique possíveis estratégias

É preciso que o empreendedor tome uma atitude depois de analisar o contexto do negócio. “O dono deve intervir caso perceba que sua empresa não está sendo lucrativa. Ele precisa verificar se as metas estão sendo cumpridas e se será necessário fazer corte de gastos, por exemplo”, diz Romulo. 

Poupe

Guardar uma quantia como reserva para eventualidades ou novas possibilidades de negócio é sempre uma boa estratégia para não ser pego de surpresa. “Criar uma poupança com orçamento mínimo de até seis meses ajuda a não depender de empréstimos futuros”, orienta Romulo. 

Esteja preparado

Verificar diariamente as contas da empresa é essencial para se preparar para uma emergência. “Se o dinheiro acabar até o final da semana, o dono precisa saber disso com antecedência e se planejar para não ser surpreendido por uma dívida e não ter a chance de se preparar”, explica Romulo.

 

Você vai gostar também

Powered by: MegaMidia Group - Todos os direitos reservados